TÁBUA DE ESMERALDA POR HORTULANUS – CAPÍTULO VIII

A Tábua de Esmeralda por Hortulanus é a base sólida necessária para o estudo da Alquimia e do Hermetismo.

Dando continuidade à leitura da Tábua de Esmeralda por Hortulanus, vamos analisar o capítulo VIII da mesma obra.

Para ler o capítulo VII clique aqui.

Tábua de Esmeralda por Hortulanus – Capítulo VIII

A Parte não Fixada da Pedra há de se Separar da Parte Fixa e Elevar-se

Assim preparada, a Pedra já pode ser multiplicada.

Por isso, aqui coloca a multiplicação e fala da fácil liquefação ou fusão desta por aquela, virtude que tem de ser penetrante nos corpos densos e sutis, dizendo:

“Subirá da Terra ao Céu e de novo descerá à Terra”.

Aqui, há que indicar que, ainda que nossa Pedra, durante sua primeira operação se divida em quatro partes – os quatro elementos –, existem nela duas partes principais, como já se disse antes: uma que sobe, chamada não fixa ou volátil, e outra que permanece fixa embaixo, chamada Terra ou fermento.

Mas há que se ter uma grande quantidade da parte não fixa para se dar à Pedra quando esta estiver limpa e sem manchas, e terá que ser dada por meio do Magistério tantas vezes quantas sejam necessárias, até que, por virtude do Espírito, ao sublimá-la e fazê-la sutil, toda a Pedra seja levada para cima.

Disto fala o Filósofo quando diz: “Sobe da Terra ao Céu”.

Clique aqui para ler o Capítulo IX.

#nefasto


Pela Redação do Nefasto – Foto Google