Tábua de Esmeralda por Hortulanus – Capítulo V

Meditar sobre o significado da Tábua de Esmeralda por Hortulanus constitui um passo obrigatório para todo estudante diligente da Alquimia e do Hermetismo.

Dando continuidade à leitura da Tábua de Esmeralda por Hortulanus, vamos analisar o capítulo V da mesma obra.

Para ler o capítulo IV clique aqui.

Tábua de Esmeralda por Hortulanus – Capítulo V

A Conjunção das Partes é a Concepção e a Geração da Pedra

Quando ambos se recebem  na concepção da Pedra, esta é engendrada no seio do Vento, e isto é dito em seguida: “O Vento a trouxe em seu seio”.

Sabe-se que o Vento é o ar, e o ar é vida, e a vida é a alma, que, como já foi dito antes, vivifica a Pedra.

Assim, pois, é necessário que o Vento traga toda a Pedra e a transporte, gerando o Magistério.

Disso se infere que a Pedra deva receber o alimento de sua nutriente, a Terra.

Disse ainda o Filósofo: “a Terra é sua nutriente”.

Pois, como a criança que sem o alimento que recebe de sua mãe não cresceria jamais.

Assim também nossa Pedra jamais chegaria a existir sem a fermentação da Terra, e o fermento se chama alimento.

Deste modo, por conjunção do pai com a mãe se gera os filhos, semelhantes aos pais, e que, se são submetidos a um demorado cozimento, tornar-se-ão semelhantes à mãe e terão o peso do pai.

Clique aqui para ler o Capítulo VI.

#nefasto


Pela Redação do Nefasto – Foto Google