O Rato e o Eremita – Narayana

O Rato e o Eremita

Narayana

O ignóbil que atinge uma posição elevada atenta contra a vida do seu amo, como o rato que, tendo chegado a ser tigre, tentou matar o eremita.

Vivia no bosque da penitência consagrado ao grande Gautama, um eremita chamado Maátapas.

Um dia, encontrou esse eremita um ratinho que ia sendo carregado por um corvo. O eremita, compassivo por natureza, alimentou-o com grãos de arroz e passou a criá-lo.

Até o dia em que surgiu um gato correndo atrás do rato para comê-lo. Ao vê-lo, correu o rato a se esconder no colo do eremita. Disse então o eremita:

— Rato, transforma-te tu em gato.
Transformado em gato, porém, fugia o animal ao ver um cão. Disse então o eremita:
— Se tens medo do cão; transforma-te tu também em cão. Transformado em cão, porém, tinha o animal medo do tigre. Transformou então o eremita o cão em tigre.

Para o eremita, entretanto, aquele tigre era tido como rato. Assim também era para os que viam o eremita e o tigre, que diziam:

— Foi este eremita que transformou o rato em tigre. Ouvindo tais palavras, pensou um dia o tigre:

— Enquanto vida tiver este eremita, vida terá a infamante história da minha forma primitiva.
Depois de assim refletir, correu o tigre para matar o eremita. Percebendo- lhe a intenção, disse então o eremita: — Retorna tu a tua forma de rato.

E assim se fez.