Freddy Krueger

Freddy Krueger

Frederick Charles “Freddy” Krueger é um personagem criado por Wes Craven e é o principal antagonista e assassino da série de filmes A Hora do Pesadelo. Em 1968, Freddy foi morto pelos cidadãos de Springwood. Após sua morte, ele começou a matar os filhos da cidade em seus sonhos.

A Verdadeira História

Apesar de ser uma história ficticia, seu criador, Wes Craven, se baseou na história de uma família tentando manter suas vidas em ordem depois de fugir do Camboja. Mas o filho da família ficou assombrado com o estresse pós-traumático que eventualmente o matou. A partir daí, nasceu a gênese de Freddy Krueger:

“Eu li um artigo no L.A. Times sobre uma família que escapou da morte no Camboja e conseguiu chegar aos EUA. As coisas estavam bem até que, de repente, o filho mais novo começa a ter pesadelos muito perturbadores. O garoto disse a seus pais que estava com medo que, quando dormisse, a coisa o perseguia o levasse, então ele tentava ficar acordado por dias seguidos. Quando ele finalmente adormeceu, seus pais pensaram que a crise tinha acabado. Então ouviram seus gritos no meio da noite. Quando eles chegaram ao quarto do garoto, ele estava morto. Ele morreu no meio de um pesadelo. Era um jovem tendo a visão de um horror que todos os mais velhos negavam. Isso se tornou a linha central de A Hora do Pesadelo”.

Biografia da personagem

Frederick Charles Krueger, nascido em Springwood, Ohio em 3 de Setembro de 1951, é fruto de um estupro coletivo ocorrido num velho manicômio da Rua Elm, quando a freira Amanda Krueger foi trancada junto com cem internos por dias.

Durante toda a sua vida, Freddy foi capaz de se lembrar dos gritos de sua mãe.

Amanda imediatamente pôs o filho para adoção, e alguns anos depois, Freddy foi adotado por um velho alcoviteiro, Sr. Underwood, que viu utilidade no menino como atração de bêbados curiosos na pequena e imunda rua, repleta de prostitutas e drogados.

O jovem apanhava constantemente do padrasto, que o tratava como um nada, tirando sangue e deixando-o cheio de marcas roxas pelo corpo. Após uma surra, em que quase foi morto, o jovem Freddy matou Underwood com uma lâmina – a mesma que Freddy usava para se cortar, devido ao abuso do padrasto.

Ficou da adolescência até a idade adulta perambulando pela cidade como um vagabundo, até num dia em que dormia sob uma ponte, algumas crianças vieram até ele atraídas por curiosidade. Freddy acordou e as assustou, que saíram correndo, exceto um garoto que caiu e machucou a cabeça. Freddy de alguma forma ficou excitado ao ver o garoto coberto de sangue e despertou nele algo que não sentia há anos quando ele próprio se cortava quando jovem.

Freddy começou a trabalhar em uma fábrica, casou-se e teve uma filha. Porém ao mesmo tempo começa a matar crianças, usando um carrinho de sorvete para atraí-las e mais tarde matá-las na sala da caldeira onde trabalha.

Em 1966, sua esposa Loretta descobriu instrumentos de tortura no porão de casa (o principal sendo uma luva com lâminas afiadas nos dedos), e viu que seu marido era o “retalhador de Springwood“. Freddy estrangulou-a em frente à filha Katherine. A filha delatou-o para as autoridades e Freddy foi preso, mas acabou sendo solto por não terem assinado um mandado de busca.

Aproveitando que estava livre, Freddy decidiu que era hora de deixar a cidade e procurar novas presas, mas os moradores furiosos, conduzidos pelo tenente Thompson e sua esposa Marge, haviam decidido se vingar do cruel assassino. Os Thompsons e os vizinhos da rua Elm colocaram gasolina no local onde Freddy passava suas noites e colocaram fogo.

No momento em que estava sendo queimado, Freddy invocou os demônios dos sonhos, três serpentes voadoras que tem o poder de tornar real os pesadelos das vítimas. Freddy pediu imortalidade. Em troca iria ser o maior assassino dos pesadelos.

Série de eventos

Em A Hora do Pesadelo (1984), Freddy começa a matar adolescentes da Rua Elm enquanto estes dormem, sendo impedido por Nancy Thompson.

Em A Hora do Pesadelo 2: A Vingança de Freddy (1985), Freddy começa a povoar os pesadelos do adolescente Jesse Walsh, e passa a possuí-lo para cometer seus assassinatos. A namorada de Jesse, Lisa, salva-o.

Em A Hora do Pesadelo 3: Os Guerreiros dos Sonhos (1987), Freddy começa a matar as crianças da rua Elm, com as poucas sobreviventes indo para um hospício. Nancy percebe que é Freddy, e com a ajuda do Dr. Neil Gordon, ajuda as sobreviventes a descobrirem seus poderes nos sonhos. Nancy é morta por Freddy, mas o grupo liderado por Kristen Parker derrota o assassino.

Em A Hora do Pesadelo 4: O Mestre dos Sonhos (1988), Freddy consegue ressuscitar com os pesadelos dos protagonistas do filme anterior, sendo impedido por Alice Johnson, que conseguiu os poderes dos outros “Guerreiros dos Sonhos”.

Em A Hora do Pesadelo 5: O Maior Horror de Freddy (1989), por meio dos pesadelos do feto de Alice, Jacob, Freddy volta a atacar. Orientado pelo espírito de Amanda, Jacob consegue se libertar de Freddy, e Amanda derrota-o.

Em Pesadelo Final: A Morte de Freddy (1991), o último sobrevivente de Springwood, John Doe, é usado por Freddy para descobrir o paradeiro de sua filha, agora chamada Maggie Burroughs, que é a chave para Freddy sair de Springwood. Maggie eventualmente mata Freddy, libertando-o dos Demônios dos Sonhos e prendendo Freddy no inferno.

Personalidade

Freddy é conhecido pelas frases e diálogos carregados de ironia, trocadilhos e sadismo, como “É melhor você não dormir e dirigir” no quinto filme para uma vítima que bate uma moto, “Que tal um sonho molhado?” para uma vítima sugada para uma cama d’água no quarto filme e “Não grite com o ônibus em movimento!” para John no sexto filme.

Também gosta de cantar uma canção para suas vítimas:

“One, two, Freddy is coming for you.
Three, four, better lock your door.
Five, six, grab your crucifix.
Seven, eight, gonna stay up late.
Nine, ten, never sleep again.”
“Um, dois, Freddy vem te pegar,
Três, quatro, melhor trancar a porta.
Cinco, Seis, pegue um crucifixo ,
Sete, oito, fique acordado até tarde.
Nove, dez, não durma nunca mais”
No quinto filme, uma jovem garota canta uma versão ligeiramente diferente da canção dando a entender o seu retorno:

“Seven, eight, better stay awake.
Nine, ten, Freddy is back again.”
“Sete, oito, melhor ficar acordado.
Nove, dez, Freddy voltou novamente.”

Poderes e habilidades

Devido a um trato com seres sobrenaturais no momento que estava sendo queimado, Freddy Krueger é descrito como um “demônio do sonho” e tem grandes poderes sobrenaturais.

Ele é incorpóreo e invisível para todas as pessoas que não estão sonhando; a única maneira de afetar Freddy fisicamente é agarra-lo nos sonhos e traze-lo ao mundo desperto.

Freddy tem o principal poder de criar pesadelos, com os quais pode ferir fisicamente e até matar suas vítimas nos sonhos.

Dentro dos sonhos ele tem uma gama de poderes que vão de atributos físicos super-humanos, imortalidade, se disfarçar em qualquer pessoa, fator de cura acelerado, teletransporte, transformar objetos do sonho de suas vítimas, capacidade de tornar a si mesmo e/ou qualquer parte do seu corpo em qualquer coisa que ele queira, sua habilidade mais conhecida de ser capaz de afetar suas vítimas em seus sonhos e, “como uma espécie de vodu”, deixar marcas e cicatrizes em seus corpos físicos (Ex: uma garota sonha com o Freddy, e este transforma o seu braço em uma cabeça de dragão, e “cospe” fogo nela, no mundo real ela vai pegar fogo!) e também tem o poder de usar coisas (Ex: a morte de Spencer onde ele usa um power glove para matar Spencer).

Vítimas que tenham sido mortas no sonho tem suas almas absorvidas para dentro de Freddy, com seus rostos se retorcendo no tórax desfigurado do vilão, até que ele seja vencido, de modo que as almas das vítimas se libertam, mas não voltam a vida. Também pode “apagar” da existência pessoas que ele tenha matado (como aconteceu com John, Carlos e Spencer), de modo que ninguém possa lembrar delas, a não ser os que podem controlar seus sonhos.

Fraquezas

Freddy tem 4 fraquezas conhecidas:

Se ele é trazido para o mundo real, os seus poderes gradualmente diminuem ou desaparecem, fazendo-o se tornar mortal. Para trazê-lo para o mundo real, uma pessoa tem de agarrar fisicamente Freddy em seus sonhos e em seguida despertar, o que consiste em uma tarefa difícil (principalmente porque quando Krueger está em um sonho, é muitas vezes escorregadio, além de que geralmente quando uma pessoa sonha com ele, ela tem um sono muito mais profundo do que o normal).

Uma vez que o receio e o medo das vítimas dão forças a Freddy, pessoas com bravura e a força de vontade podem provar estar sem medo e combatê-lo.

Se as almas capturadas por Freddy conseguirem se despertar, podem destruí-lo por dentro.

Sugere-se igualmente ao longo de todos os filmes que Freddy é vulnerável à água benta, devido às evidentes conotações religiosas, e ao fogo, sendo este o método original de sua morte.

A série Freddy’s Nightmares e o filme Pesadelo Final: A Morte de Freddy mostram também que não tem condições de carregar sua influência para fora de Springwood (fato contradito em Freddy vs Jason, no qual mesmo estando fraco, Freddy foi capaz de entrar no sonho de Jason, estando este fora dos limites de Springwood).