Abadon – Apolion

Conheça a história de Abadon – Apolion

Abadon (hebraico: אֲבַדּוֹן‎‎, ‘Ǎḇaddōn), assim como Apolion (grego: Ἀπολλύων, Apollyon), são os nomes hebraico e grego, respectivamente, de um ser angelical mencionado na Biblia. Tambem é utilizado para designar um lugar.

No antigo testamento, Abadon se refere a um abismo insondável, geralmente vinculado ao mundo dos mortos, o Seol (שאול = sheol). No livro de Apocalipse, novo testamento, Abadon é o nome de um anjo, descrito como o rei de um exército.

Segundo alguns autores, Abadon seria um dos mais importantes generais do império das trevas. Alguns outros dizem que era um representante de Deus, que possui a chave para o abismo. Era o responsável pela praga dos gafanhotos lançada sobre os inimigos de Deus no fim dos tempos.

Na Torá aparece como o lugar da destruição, שאול, sheol, cujo significado é literalmente “lugar da destruição” ou o reino dos mortos. No livro de Jó aparece como a morte personificada.

Nos livros

O nome é citado diversas vezes em diferentes livros:

Jó 26:6
“O Sheol, o além, está desnudo diante de Deus, e o Abadom, o abismo da destruição, não está oculto aos seus olhos.”

Jó 28:22
“O Abadom, o Aniquilamento e a Morte, proclamam: ‘Eis que aos nossos ouvidos chegaram apenas rumores do que vem a ser sabedoria’!”

Jó 31:12
“…porquanto seria fogo que consome até o Abadom, a destruição infernal, e consumiria toda a minha colheita.”

Provérbios 27:20
“O Sheol e o Abadom são insaciáveis, assim como nunca se fartam os olhos da humanidade.”

Apocalipse 9:11

“…O quinto anjo tocou a trombeta, e vi uma estrela caída do céu na terra. E foi-lhe dada a chave do poço do abismo. Ela abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço como fumaça de grande fornalha, e, com a fumaceira saída do poço, escureceu-se o sol e o ar. Também da fumaça saíram gafanhotos para a terra; e foi-lhes dado poder como o que têm os escorpiões da terra, e foi-lhes dito que não causassem dano à erva da terra, nem a qualquer coisa verde, nem a árvore alguma e tão somente aos homens que não têm o selo de Deus sobre a fronte.

Foi-lhes também dado, não que os matassem, e sim que os atormentassem durante cinco meses. E o seu tormento era como tormento de escorpião quando fere alguém. Naqueles dias, os homens buscarão a morte e não a acharão; também terão ardente desejo de morrer, mas a morte fugirá deles.

O aspecto dos gafanhotos era semelhante a cavalos preparados para a peleja; na sua cabeça havia como que coroas parecendo de ouro; e o seu rosto era como rosto de homem; tinham também cabelos, como cabelos de mulher; os seus dentes, como dentes de leão; tinham couraças, como couraças de ferro; o barulho que as suas asas faziam era como o barulho de carros de muitos cavalos, quando correm à peleja; tinham ainda cauda, como escorpiões, e ferrão; na cauda tinham poder para causar dano aos homens, por cinco meses; e tinham sobre eles, como seu rei, o anjo do abismo, cujo nome em hebraico é Abadom, e em grego, Apoliom.”

Livro de Urântia

Documento 53 – A Rebelião de Lúcifer – (602.2) 53:1.5
“Abaddon era o dirigente do corpo de assistentes de Caligástia*. Ele seguiu o seu chefe na rebelião e, desde então, atuou como dirigente executivo dos rebeldes de Urântia**. Belzebu foi o líder das criaturas intermediárias desleais que se aliaram às forças do traidor Caligástia.”

* Nome do Filho Lanonandeque número 9344 da segunda ordem, que serviu como Príncipe Planetário de Urântia até sua traição e adesão a Lúcifer e a rebelião, há aproximadamente 200.000 anos atrás, embora tenha sido reconhecido como soberano até à 2000 anos atrás.
** Urântia é o nome dado, comumente, ao movimento espiritual que tem como base principal O Livro de Urantia. De acordo com o próprio livro, Urantia é simplesmente o nome desse planeta, que chamamos de Terra, e assim foi registrado nos arquivos do universo.